Training/ Formação em massagem Bioenergética e Reichiana

Formação com Ralph Viana ( UFRJ)

Método Crânio Sacral

 

"Amor, trabalho e conhecimento são as fontes de nossa vida.

Deviam também governá-la.” 

- Wilhem Reich

As expressões psicológicas não perpassam apenas o que chamamos de 'psique' ( ou subjetividade), as patologias da vida emocional se cronificam também no corpo. É pelo acesso ao corpo que se pode reconhecer e também acessar emoções e memórias cronificadas ( couraças musculares) e resgatar a livre expressão. A série de adversidades da vida, como por exemplo a criança que precisa engolir o choro ou a pessoa que não aprendeu a lidar com sua própria agressividade na vida adulta, formam uma série de contra/ações, que se tornam bloqueios físicos e psico - emocionais que criam registros no sistema nervoso.


A metodologia (técnicas e massagens reichianas) propicia restaurar ao organismo a capacidade auto-reguladora. Permite a liberação das tensões e re-elaboração de traumas, assim possibilitando insight's e constituindo uma nova reestruturação bioritimica. O trabalho consiste na utilizamos de massagens, a leitura corporal, e o diagnóstico clínico e energético, com a análise de conteúdos verbais e planejamento terapêutico, permitindo o  prazer de se viver (maturidade genital para Reich).

Outro recurso utilizado é o método Crânio Sacral de base corporal, com toques de manejo que visam o respeito e a delicadeza são a base da técnica na relação terapeutica com o paciente. A técnica é efetiva no tratamento de disfunções corporais, stress, dores crônicas e outras desordens ligadas ao Sistema Nervoso Central. É um excelente recurso adicional para o trabalho clínico.

 

Esta delicada técnica de manejo corporal, permite que o terapeuta mapear a pulsação sutil e central no corpo humano, a pulsação do líquido cérebro espinhal. Este bioritmo da Respiração Somática Primária, é a primeira respiração anterior a diafragmática, conhecida também como respiração fetal.

Assim, com o revitalizar desta pulsação, o terapeuta terá a possibilidade de proporcionar um contato suave, não invasivo e profundo e auto-regulador ao paciente.

Rafael Czarnobai © 2016